top of page
Buscar
  • contato98129

Mulheres Inspiradoras: Miriam

Um talento para ler o outro (Foto: arquivo pessoal)


No dicionário, arte é substantivo feminino. Aptidão inata para aplicar conhecimentos, usando talento ou habilidade, na demonstração uma ideia, um pensamento; o resultado dessa demonstração. Diante desse significado, fica fácil entender que Miriam faz arte com escovas e tesouras.


Os penteados mais elaborados ela reproduz em minutos. Aos mais simples ela dá um toque de perfeição. Os fios parecem serpentear entre seus dedos dando origem à esculturas feitas com madeixas, com acabamento impecável. As tranças ancestrais que mesclam a história da humanidade, nascem com gentileza de suas mãos ágeis.


Um talento que ela soube lavrar com tempo, dedicação e estudo, já que o mundo da beleza entrou em sua vida mais por necessidade do que por gosto. Para Miriam Aleixo a vida se entrelaça com a palavra escrita.


Ela sempre gostou de ler, e nos livros encontrou respostas para todos os dilemas. A filha mais nova entre seis irmãos, cresceu na zona leste da capital paulista. A mãe era do interior de São Paulo. O pai, de Garanhus, no agreste de Pernambuco.


Habituada aos enredos da literatura, ela viu com ressalvas a oportunidade de ajudar a irmã mais velha no salão de beleza. Optou por trabalhar lá um tempo, afeita à solidariedade como sempre foi. Mas Mirian não faz nada sem estudo! Matriculou-se em um curso de cabelereiro, que a levou a um curso de penteado, que foi seguido por outro de maquiagem social, de caracterização... E assim, o universo da beleza ficou mais próximo, trançado com sua própria realidade.

Ali, preparando as clientes do salão da irmã, permitindo que cortes de cabelos fossem remédio para a autoestima dos fregueses, foi construindo uma carreira. Não apenas como cabeleireira. Era preciso ser mais: ouvinte, psicóloga, conselheira...E em todas as funções, destacava-se. Por ser boa com os cabelos, com as mãos e com a alma, fez amigos por onde passou. E uma dessas colegas de curso, funcionária da TV Cultura, em São Paulo, lembrou-se dela quando precisou de uma cabeleireira e maquiadora.

Era a década de 1990, Miriam já estava casada quando recebeu em casa um telegrama anunciando a oportunidade profissional.

Miriam e parte dos colegas da equipe de maquiadores e cabeleireiros da Tv Cultura (Foto: arquivo pessoal)


A partir daquele momento passou a cruzar a metrópole para preparar artistas, jornalistas, convidados para os programas da emissora. Tantas são as estrelas lindas na televisão graças ao trabalho dela. Entre uma escova e um delineado, ela perdeu duas irmãs, se despediu dos pais, deu à luz três filhos, leu muitas obras, viu o mundo se transformar. Grávida do quarto bebê, ouviu o marido dizer que estava indo embora.


Foi como se o chão se abrisse sob seus pés. O ex-marido não se despediu apenas dela, mas virou as costas às crianças e a história da família. A prisão que aquela situação determinava era assustadora. Miriam até pensou que iria paralisar. É que ela ainda não conhecia a espécie rara de coragem da qual foi feita, talhada para enfrentar desafios e alcançar a liberdade de um destino escrito por ela.


Tal qual heroína de romance, ela assumiu para si as rédeas da própria vida e os cuidados com as crianças. Teve, vez por outra, a ajuda dos irmãos, envolveu em um afeto que lhe sobra também o sobrinho. Dividia-se entre os atores e apresentadores da TV, uma ou outra produção de teatro, orquestras inteiras, os penteados de noivas e madrinhas de casamento e muitos cursos. Deu muito duro, tirou muito de si para que não faltasse aos filhos, e mesmo quando tinha vontade de chorar distribuía sorrisos a quem cruzasse seu caminho. É que a generosidade é parte do que ela é.


Miriam e os filhos Jaime e Gabriel (Foto: arquivo pessoal)


Por causa do esforço dela, os filhos estudaram, construíram carreiras. Por causa do exemplo dela, deu ao mundo quatro cidadãos conscientes, filhos carinhosos e leitores assíduos. De tanto viver para o outro, Miriam esqueceu um pouco de si mesma, ela admite. Entretanto, quando percebeu, quando sentiu falta de se reconhecer, de valorizar suas tantas conquistas e seus tantos dons, reverteu o rumo da história. Tratou o grave problema respiratório que a levou a várias internações, olhou com sabedoria para a alimentação, passou por uma cirurgia bariátrica, escolheu com apreço os autores que queria por perto nessa caminhada de autocuidado, selecionou com carinho os amigos que queria por perto.


Com as filhas Beatriz e Marina, e o neto

Optou por dar luz aos cabelos brancos, que trouxeram muito charme aos seus cachos. Dedica-se ao neto, um amor recém descoberto, e ao extraordinário prazer de inventar uma vida, com orgulho das histórias que viveu e que estão impressas em sua memória, em sua pele, em seu sorriso.

Com os filhos crescidos, independentes, Miriam tem agora novo compromisso com ela mesma: acabar a construção da biblioteca que cria em sua casa. Um cômodo só seu, para as centenas de histórias escritas por autores famosos que quer ter ao alcance das mãos, quando as mãos não estiverem embelezando ninguém. A história dela mesma, essa, ela sabe sozinha como escrever. ​


42 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page