top of page
Buscar
  • contato98129

A Beleza das Histórias: Procurando Encrenca

Uma corajosa contadora de histórias

Se você, como nós aqui, adora a história de uma mulher à frente de seu tempo, vai se empolgar com “ Procurando encrenca: Memórias de uma das maiores correspondentes de guerra de todos os tempos”.

A obra, lançada no Brasil pela Editora Record, narra os capítulos da vida agitada de Virginia Cowles, jornalista americana nascida em 1910.

Os primeiros passos no caminho da notícia foram dedicados às colunas sociais, à moda, comportamento e sociedade. Mas as transformações na história do planeta na década de 1930 revolucionaram também a vida dela. Dos Estados Unidos ela seguiu para a cobertura da Guerra Civil Espanhola — sem nenhuma experiência prévia como correspondente. E foi além...Durante a Segunda Guerra Mundial, cobriu a campanha italiana, a liberação de Paris e a invasão dos aliados na Alemanha, tornando-se uma jornalista renomada junto a outros grandes nomes, como Ernest Hemingway e Martha Gellhorn.


As personalidades que conhecemos dos livros ela viu pessoalmente, como o líder do Partido Nazista alemão Adolf Hitler, a quem chamou de “um homenzinho comum”, o político italiano ligado ao fascismo Benito Mussolini, que pra a jornalista tinha uma personalidade “agressiva e exuberante demais”, o ex-primeiro-ministro britânico Winston Churchill, entre tantos outros.


Virginia Cowles testemunhou ainda a Tchecoslováquia na crise de 1937; Praga antes e depois do Acordo de Munique; os Sudetos e a marcha dos nazistas; a Rússia enganada pelos nazistas; Roma sob pressão alemã; Berlim no dia em que a Segunda Guerra Mundial estourou; a Finlândia invadida; Paris nas últimas 24 horas antes da invasão alemã; Londres enquanto a batalha decisiva se acirrava; e muitos outros momentos cruciais da história do último século. Sem internet, sem redes sociais, enfrentando machismo, xenofobia e seus próprios medos.


Em 1947, recebeu uma Ordem do Império Britânico por seus serviços como correspondente de guerra. Também foi autora de biografias de importantes figuras políticas, como Winston Churchill: the era and the man e Edward VII and his circle. Morreu em um acidente de carro em 1983.


Ela entendeu ainda em 1937 ― antes de muitos políticos da época ― que o fascismo na Europa era uma ameaça à democracia no mundo todo, com ecos que se enraízam por todos os continentes até os dias de hoje.


O exemplo de Virginia atravessa o tempo. Registra o passado para que os horrores do mundo não se repitam no futuro!

TÍTULO: “ Procurando encrenca: Memórias de uma das maiores correspondentes de guerra de todos os tempos”

AUTORA: Virginia Cowles

EDITORA: Record


1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page