top of page
Buscar
  • contato98129

A Beleza das Histórias: Não Nasci para Agradar

Para se apaixonar


Como se transforma uma pessoa em um leitor? Para começar, apresentando a ela o prazer de encontrar boas histórias. Com os livros nasce empatia, respeito pelo outro, autoreflexão, empoderamento, ampliação do vocabulário, da memória, do repertório...


São infindáveis os benefícios da leitura. A juventude hiperconectada de hoje pode descobrir na obra de Michelle Quach  um incentivo poderoso para se deixar levar pelos livros.


“Não nasci para agradar” é o romance de estreia dessa designer, escritora americana, descendente de chineses e vietnamitas. Ela formou-se em história e literatura na Universidade Harvard.


Comédias românticas são um prato cheio pra ela! Por isso ela nos deixa apaixonadas pela saga de  Eliza Quan. Essa heroína determinada, inteligente e sagaz se dedica mais que qualquer pessoa e não tem medo de expressar suas opiniões, e por isso é a candidata perfeita à editora-chefe do jornal da escola. Pelo menos até o ex-atleta Len DiMartile decidir, por um capricho, disputar o cargo. De repente, as vastas qualificações e habilidades de Eliza são deixadas de lado, porque todos acreditam que Len se parece mais com um líder, mesmo sem qualquer experiência. São levados em consideração o fato de ele ser um astro do esporte, alto, lindo e... homem para esse diagnóstico machista. A capacidade de decisão e liderança de Eliza é indiscutivelmente maior...


 Quando ela extravasa suas frustrações em um manifesto publicado sem seu aval, ela se torna um símbolo feminista, dividindo a escola em alunos que acreditam que ela é a porta-voz da luta pela igualdade de gênero e outros que a veem apenas como uma militante dramática.

           

Em meio a essa tensão, o diretor pede a Eliza e Len para trabalharem juntos no jornal, mas, conforme a dupla se conhece melhor, a jovem é confrontada por um terrível sentimento: será que ela está se apaixonando por seu rival, ou pior, pelo garoto que é a própria personificação do patriarcado? E como Eliza vai conciliar o que sente com a pressão de ser o ícone de um movimento, quando tudo que queria era uma eleição justa?


Embalada em um texto leve e fluido, a obra levanta discussões essenciais e narra com um humor afiado a trajetória de uma jovem ambiciosa que prova que não é preciso agradar as pessoas para ser amada.

Há muito para se aprender em comédias românticas também!


TÍTULO: “Não nasci para agradar”

AUTORA: Michelle Quach

EDITORA: Intrínseca

​ 


2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page