Buscar
  • contato98129

Elza


Um ícone (Foto : reprodução Instagram )

Um buraco enorme se abriu no coração do Brasil. Elza soares faleceu no mesmo dia em que seu ex-marido, Garrincha. Dona de uma voz única, de um talento imenso, ela inspirou milhares de pessoas com canções inesquecíveis, com a luta pelos direitos das mulheres, dos negros, das mães. Ela falava de igualdade, de ética, de alegria e vivia assim… Por todo mundo as homenagens se multiplicaram. Até a rainha Beyoncé homenageou Elza em suas redes sociais: "Descanse em paz, Elza Soares. Sua música será eternizada e irá inspirar o Brasil e o mundo. Somos gratos!".

A cantora morreu como 91 anos, 70 de carreira. Eternizou em seu repertório o samba, o amor, a violência também. Teve a vida marcada por vários dramas pessoais, dificuldades e tragédias. Obrigada pelo pai, ela casou com apenas 12 anos de idade, enfrentou violência doméstica e a morte de quatro filhos. Passou fome e mostrou ao país o tamanho de seu talento.

Até os 91 anos desfilou por tantos palcos com maquiagens tão exuberantes quanto sua voz. Gostava de brilho, sombras e batons metalizados. Fez do delineado clássico uma marca. Deixou órfãos mulheres, defensores dos direitos LGBTQIA+, a causa da população negra, os artistas e o Brasil.

Como ela cantou: “Eu sou mulher do fim do mundo Eu sou e vou até o fim cantar”​

0 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo