O fim da acne

O nome já assusta: acne. De imediato a gente pensa na adolescência, né?! Mas não é bem assim…Acne é uma doença,  uma inflamação crônica do folículo piloso (por onde nasce o pelo), causada muitas vezes por alterações hormonais, e pode continuar atingindo a pele também dos adultos.

Você pode não saber, mas viver em grandes cidades, com muitos poluentes, é um agravante. Os radicais livres presentes na poluição acabam entrando na pele, causando irritações e piorando a acne. O estresse é outro gatilho: desencadeia o aparecimento de espinhas decorrentes da elevação do hormônio cortisol.

Segundo a Sociedade Brasileira de Dermatologia a acne é um dos principais motivos para mulheres adultas procurarem os consultórios de dermatologistas no país. 

A ciência trabalha para amenizar o problema. Na Califórnia, EUA, por exemplo, pesquisa-se uma vacina para erradicar a acne. Enquanto ela não vem os médicos apostam num tratamento combinado com dermocosméticos e novos aparelhos.

Dentre os aparelhos, testamos o Tanda Zap, portátil, bem pequeninho. Em uma só aplicação já dá para notar que a acne desinflama. O inchaço diminui, e a dor também. Consequentemente, a cicatrização das espinhas é acelerada, e logo elas desaparecem. E sem o efeito colateral dos cremes secativos, que ressecam o restante da pele, causam vermelhidão nas mais sensíveis e acabam provocando efeito rebote: resseca mais, produz mais óleo…
A sensação é que  esse aparelho quebra o “ciclo da acne”.

2 opiniões sobre “O fim da acne”

  1. Amo o Tanda ZAP!!
    Vou deixar aqui minha review do produto, porque acho super bacana quando estamos procurando um item e temos indicação de que funciona.
    Tenho 37 anos, sou mãe de dois filhos e vez ou outra me aparece uma espinha do rosto. Nada muito forte, mas esses nossos hormônios …
    Comprei o Tanda ZAP e ele é incrível. No primeiro dia já secou minha espinha que foi diminuindo e desinflamou. Muito legal mesmo!!

    1. Muito bom seu comentário Carol, principalmente porque desmistifica a ideia de que acne é coisa de adolescente. Obviamente devido ao turbilhão de hormônios, os adolescentes são mais afetados… mas às vezes os problemas se estendem até a idade adulta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *